Home > Blog > Saúde da mulher: para cada momento, um cuidado especial!

Saúde da mulher: para cada momento, um cuidado especial!

Da infância até a velhice, a mulher passa por muitos momentos – e cada um deles com suas características próprias, que necessitam de cuidados especiais. Por isso, o acompanhamento com médicos especialistas, além do próprio ginecologista, é fundamental para que a saúde fique sempre em dia.


Para orientá-la a como cuidar melhor da sua saúde, selecionamos as principais fases da vida de uma mulher. Dessa forma, você poderá identificar em qual se encontra e entender os principais cuidados e exames indicados em cada ciclo. Confira!


Menarca


  • Nome dado para a primeira menstruação de uma mulher que, normalmente, ocorre entre 11 e 14 anos de idade;
  • Normalmente, é nessa fase que algumas garotas têm sua primeira relação sexual e há uma grande preocupação com a aparência, devido ao surgimento das acnes, crescimento dos seios e o aumento dos quadris.Fase que ocorrem grandes transformações no corpo da jovem devido às alterações hormonais;
  • Normalmente, é nessa fase que algumas garotas têm sua primeira relação sexual e há uma grande preocupação com a aparência, devido ao surgimento das acnes, crescimento dos seios e o aumento dos quadris.

É nessa época também que deve ocorrer a primeira consulta com o médico ginecologista para identificar as possíveis más-formações do aparelho reprodutor ou, então, alterações hormonais graves. As garotas que completam 16 anos sem nunca terem menstruado precisam passar por uma investigação para entender os motivos do atraso.


Um outro especialista que pode ser procurado pelas adolescentes é o hebiatra, profissional que atua como um clínico geral especialista em adolescentes. O hebiatra pode diagnosticar alterações hormonais, urológicas, ginecológicas, dermatológicas, ortopédicas, psicológicas e outras que podem ocorrer na adolescência, e encaminhar para outros especialistas, se for o caso.  


Menacme


  • Fase que se inicia a partir da 1ª menstruação e é caracterizada pela entrada da mulher no período reprodutivo – nessa fase, o organismo tem mais chances de receber uma gestação;
  • Consultas com o médico ginecologista devem constar no calendário anual de todas mulheres ou serem agendadas com a frequência que o médico solicitar.

Nessa etapa da vida da mulher, há necessidade de iniciar alguns exames específicos como: papanicolau, autoexame das mamas (para quem tem casos de câncer de mama na família), ultrassonografia ginecológica e obstétrica e exames de DST para quem já iniciou a vida sexual. Além disso, é necessária a vacinação contra o HPV (Human Papiloma Virus) para evitar que as mulheres contraiam o vírus, que é o principal responsável pelo câncer de colo uterino.


É importante também que mulheres que se encontram nessa fase de vida visitem anualmente um médico clínico geral e faça um check-up para ver outros aspectos do organismo. Caso algo seja encontrado, o clínico geral pode encaminhar para outro especialista para início de tratamento adequado.


Climatério


  • Geralmente, ocorre entre 40 e 45 anos de idade;
  • É uma fase que envolve a transição do período fértil para o não reprodutivo;
  • Nesse período, três a cada quatro mulheres experimentam sintomas desagradáveis, como crises de calor sufocante no tórax, pescoço e face, muitas vezes acompanhadas de rubor no rosto, sudorese, palpitações e ansiedade.

O Climatério não deve ser confundido com o período no qual a mulher entra na menopausa, uma vez que ela só pode ser considerada após doze meses sem menstruação. Para diagnosticar que a mulher está no Climatério, o médico ginecologista irá analisar os sintomas e solicitar exames como papanicolau, ultrassom transvaginal e testes de perfil hormonal.


Para quem não tem casos de câncer de mama na família, o autoexame das mamas deve ser feito com frequência após os 40 anos de idade. Qualquer percepção de caroços deve ser comunicada ao médico ginecologista ou mastologista, que irá pedir uma mamografia para poder fazer um diagnóstico preciso.  


Como nessa fase da vida surge a presbiopia, ou vista cansada, é recomendada consultas com oftalmologista para exames mais específicos de visão. Consultas com o médico proctologista, para prevenir o câncer colorretal, passam a ser necessárias também.


Menopausa


  • Fase que se inicia após diagnóstico de que as menstruações realmente cessaram (após 12 meses) e segue até os 65 anos de idade;
  • Sintomas típicos desse período são as alterações da libido, do humor e do sono.

Alguns sintomas característicos dessa fase de vida são causados pela falta de hormônios, por isso, consultas com médico endocrinologista são recomendadas para amenizar os sintomas por meio da Terapia de Reposição Hormonal (TRH), que é a administração de hormônios que o organismo deixou de produzir. Após análise dos exames, o médico pode recomendar a reposição hormonal, que ocorre de forma personalizada para cada paciente.


Mesmo durante a menopausa, as consultas com o ginecologista devem continuar normalmente. Exames como papanicolau, mamografia e ultrassom pélvico – para checar o útero, as tubas uterinas e os ovários – passam a ser necessários. Considerando que por volta dos 50 anos de idade aumenta o risco de desenvolvimento de doenças cardíacas, recomenda-se um checkup anual com o médico cardiologista.


Senescência


  • Fase iniciada a partir dos 65 anos;
  • É caracterizada pelo processo natural de envelhecimento do ser humano.

Há uma grande diferença entre os termos senescência e senilidade no âmbito teórico e também na vivência. Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, a senescência não possui relação com doenças, mas sim com as alterações pelas quais o corpo passa e que são decorrentes de processos fisiológicos, como a queda ou o embranquecimento dos cabelos, a perda de flexibilidade da pele e o aparecimento de rugas, o que é comum a todos os idosos. Já a senilidade, abrange condições que acometem o indivíduo e afetam sua qualidade de vida. Alterações de memória como o Alzheimer, por exemplo, demonstram um quadro de senilidade.


Nessa fase, a mulher deve se consultar com o médico geriatra, especialista em idosos, que poderá pedir exames, como hemogramas, colonoscopia, raio-X de tórax ou indicar dosagens de vitamina D, cálcio e PTH (hormônio da paratireoide). Consultas com o cardiologista devem continuar anualmente, bem como visitas ao médico oftalmologista para diagnóstico e cirurgia de catarata, que é um problema de visão comum em idosos.


Vale lembrar: quem já passou dos 65 anos de idade deve ser vacinado anualmente contra a gripe e, conforme prescrição médica, contra a pneumonia. Exercícios físicos, alimentação balanceada e acompanhamento médico são a melhor maneira de se prevenir contra doenças e são indicados em qualquer fase da vida.