Home > Blog > Pronto Saúde investe em consultas médicas que cabem no seu orçamento

Pronto Saúde investe em consultas médicas que cabem no seu orçamento

Desde maio de 2015, mais de 1,4 milhão de pessoas deixaram de ter planos de saúde devido aos altos valores, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A longa espera por consultas na rede pública também desanima quem precisa de atendimento rápido e eficaz. Pensando em atender quem se cansou das filas e dos valores dos planos privados, foi criada em Rio Preto, no cruzamento das avenidas Mirassolândia e Ernani Pires Domingues, a Pronto Saúde, uma clínica particular com preços populares e que oferece atendimento acolhedor e ágil.
 
A clínica mantém padrão de atendimento que se preocupa com toda a experiência do paciente: desde o momento em que agenda a consulta até o retorno após a realização dos exames – e tudo isso por preços que cabem no bolso. “O agendamento pode ser feito por meio do site, telefone ou pessoalmente. A consulta pode acontecer na mesma semana”, diz Rafael Beolchi, um dos sócios do empreendimento.
 
Beolchi destaca que, buscando economia, muitas pessoas têm deixado os planos de saúde, o que tem ocasionado um grande aumento na demanda do sistema público. “Com isso, o tempo de fila no SUS tende a aumentar. A Pronto Saúde surge como uma opção para custo acessível e atendimento ágil, ao estilo Poupa Tempo”, avalia.
 
Nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogos, médicos clínicos gerais e especialistas nas áreas de cardiologia, dermatologia, cirurgia vascular, geriatria, ginecologia, neurologia, oftalmologia, ortopedia e pneumologia estão preparados para atender de forma prática, rápida e profissional. As consultas variam de R$65 a R$99.
 
Além das consultas, exames laboratoriais (sangue e urina), ultrassonografia, ecocardiograma e eletrocardiograma também estão disponíveis aos pacientes na clínica. O preço dos exames custa a partir de R$20.
 
“Nosso objetivo é oferecer atendimento como em consultas particulares, mas com preço que caiba no bolso do trabalhador. Afinal saúde é assunto sério que merece toda a atenção”, finaliza Beolchi.